Lamentações

 
 
Nada como um dia após o outro
Por que ontem foi um nojo
Não consigo lidar com seu jeito meloso 
Tendo que me comportar como se estivesse gostoso 
 
Ontem fiquei enojada com a sua presença
Pois mesmo no escuro de um cinema 
Você estampava a sua carência 
E eu lamentava essa situação de contínua dependência 
 
E na claridade seu olhar lascivo me constrangia 
Ahh se eu pudesse dizer tudo o que eu queria
Te pediria pra ficar longe da minha rotina 
E também te expulsaria da minha vida
 
Seu grude constante me incomoda 
Eu sei, parece que estou sendo ingrata 
Mas a verdade é que sentimento nenhum dinheiro compra 
E todo o seu recurso financeiro não me encanta 
 
E a cada presente comprado 
Os seus olhos brilhavam 
Como se meu amor tivesse sido conquistado 
Com a aquisição de um presente caro 
 
Não consigo me comportar como deveria
Qualquer outra no meu lugar te idolatraria 
Mas eu não sou como a maioria
Deveria lidar melhor com essa sinergia 
 
Suas mensagens melosas estão me enjoando 
Suas conversas repetitivas estão me cansando 
Seu comportamento possessivo está me perturbando 
E seu ciúme ridículo está me irritando 
 
E as suas mensagens de putaria? 
Essa é a vantagem da tecnologia 
Posso fingir que estou lendo o que gostaria 
Quando na verdade me causam disenteria 
 
Só hoje queria não receber uma mensagem sua 
Ter minha privacidade como se estivesse na lua 
Você deve estar me imaginando nua 
Enquanto me imagino fugindo pela rua 
 
Ontem eu lamentei tudo o que conquistei 
Por muita coisa ter sido graças a você 
Queria poder dizer que do seu dinheiro nunca precisei 
Mas seria uma grande mentira e isso não direi
 
Pra você que está lendo, parece que eu não tenho coração 
Mas a verdade é que não me orgulho dessa situação 
Ele sempre me estende a mão 
Mas é um velho acabado que não sinto tesão 
 
Eu sei que ele me quer bem
Mas isso não conquista ninguém 
Não consigo ser quem não sou 
Não gosto de me aproveitar do seu amor 
 
Mesmo saindo com outras ele não me esquece 
Acho que meu leve desprezo te apetece
Me admira como se eu fosse uma prece 
E suas manias não me descem 
 
Duas vezes por semana é muito mais do que consigo lidar 
No final do encontro já estou querendo surtar 
Meu estresse é tangível mas consigo disfarçar 
E ele nem se dá conta que não é ali que eu queria estar 
 
Às vezes me frustro por não encontrar alguém bacana 
Mas como poderia tendo que estar na sua cama?
Ele insiste em dizer que me ama 
Mesmo eu dizendo que não adianta  
 
Poderia ficar aqui até amanhã versando a minha infelicidade 
Mas também tenho dignidade 
Vou me distrair com alguma arte 
Enquanto ainda tenho certa liberdade