Primeiro Dia Sem Ele

Acordei me sentindo minimamente melhor que ontem, já que agora, pelo menos, possuo um desfecho decente depois que conversamos. É como se eu estivesse vivendo um luto. Você se força a conviver com o fim, ainda que esteja inconformada por dentro. Se bem que não é propriamente um fim. Ele pediu um tempo para pensar o que fará da sua vida, a respeito do seu casamento – que está desmoronando – mas, sabemos que um tempo, pode tanto resultar em um reencontro – ainda mais ardente – no futuro, quanto em um afastamento definitivo.

A ausência dele tem sugado a minha energia constantemente. Fico sem vontade de fazer as minhas coisas rotineiras, pensando que agora não tenho mais com quem compartilhar os assuntos. Ele sempre se mostrava tão interessado nas coisas que eu fazia. Suas mensagens frequentes eram uma companhia que somente agora percebo o quanto me fazem falta. É inevitável não ficar entrando na nossa conversa, reler as últimas palavras e olhar quando foi a última vez que ele entrou. Coração sempre dispara quando ele também está online.

Estou há dois dias ouvindo as mesmas músicas. Quatro músicas que descobri nesse final de semana e que agora compõem uma playlist, criada por mim, chamada: “news”, mas que poderia ser intitulada como “fossa”. Vez ou outra me pego com os olhos marejados, isso quando não estou chorando descontroladamente, como se alguém tivesse me batido. Os áudios favoritados, os vídeos compartilhados, são tudo uma grande munição para o sofrimento. Ouvir a sua voz, ver a sua imagem se movimentando, causam uma tristeza tremenda. Fico querendo voltar para aquele momento, quando estava tudo bem e tínhamos um ao outro.

Se ele vai voltar com a esposa, isso ainda é um mistério. Apesar de eu temer que sim, que vai preferir regressar a sua vidinha cômoda e segura de sempre. Posso estar sendo um pouco egoísta, mas, não queria que ele voltasse. Ainda que fosse pelos filhos. O que aconteceu, a maneira como ela descobriu sobre nós (que foi mesmo muito besta), ao meu ver, foi um empurrãzinho do universo para que ele aproveitasse o momento e rompesse logo. Sempre reclamou. Não faz sentido tentar consertar algo que já estava ruim e que agora ficou pior. Traição num relacionamento deixa cicatrizes horríveis. Ela sempre lhe apontará o dedo. E não digo isso porque o quero para mim, mas é como as coisas são. Ainda que não fiquemos juntos.

Os filhos crescem e vão entender. Quantos casais se separam hoje em dia, independente dos filhos, e ainda assim os mesmos crescem sem traumas? Eu sou uma delas. Minha mãe se divorciou duas vezes no decorrer da minha infância, sendo o último quando eu tinha dez anos. Desde então não tive mais uma figura paterna e sou uma pessoa ótima (não me julguem por ficar com homem casado). Talvez com uma queda por homens mais velhos, mas, ainda assim, nenhum que poderia ser meu pai.

Quanto tempo será que ficarei sem notícias dele? Quanto tempo será que ficarei sem ele? Será que um dia voltaremos a nos ver? Eu sei que ele tem um forte carinho por mim, assim como eu tenho por ele. É o que me consola nesses momentos de solidão. Ele gosta de mim. Só não sei se o que ele sente será o suficiente para lhe impulsionar agora.

Apesar do meu sofrimento, reconheço que não devo estar sofrendo mais que a sua mulher. Ela é a vítima principal nisso tudo. Mas, o que posso dizer? Gosto demais dele, sei que o que ele fez não foi certo e não gostaria que um dia também fizesse comigo. Contudo, ele é humano, passível de erros. Sempre se referia a ela com muito respeito e quando nos conhecemos, não imaginávamos que rolaria toda a química, sintonia e afinidades que rolou, simplesmente aconteceu. Sua própria consciência já está o castigando agora e todos nós, sem exceção, saímos machucados desta situação.

Ela – a traída – apunhalada pelas costas.

Ele – o traidor – que não agiu com intenções de fazê-la sofrer.

E eu, conhecida como destruidora de lares, alguém que caiu de pára-quedas no meio disso tudo, que estava apenas vivendo um amor proibido, mas que foi levado embora, sem que eu pudesse fazer nada para impedir.

Carta da Amante

Aqui estou eu. Numa agonia eterna, pois ainda falta algumas horas para conversarmos. Algumas horas até poderia parecer pouco, se não fizesse um dia inteiro que não nos falamos, coisa que nunca aconteceu desde que nos conhecemos. Claro que no começo nos falávamos menos, mas, agora nos falamos praticamente a cada hora e ficar um dia inteiro sem falar com você tem sido devastador. Será que esse é o momento em que percebo que talvez eu goste de você mais do que eu mensurava?

Você acredita que até pesquisei no Google sobre como saber se você está amando uma pessoa? Pois é, fiquei refletindo se o que estou sentindo poderia ser amor. Uma amiga disse que só por eu ter pesquisado isso, poderia ser definido como tal.

Há um dia que a bomba estourou dentro da sua casa e desde então não temos mais nos falado. Será que esse será o nosso fim? O fim dos encontros às escondidas, das transas ardentes e das nossas confidências? Como eu queria ter sido uma mosquinha para assistir a esse momento em que conversaram. Será que você contou toda a verdade sobre nós? Será que omitiu algumas coisas? Ou será que simplesmente desprezou a minha importância?

Assim como você, eu não queria que ela tivesse descoberto desse jeito. Não está sendo bom para ninguém, muito menos para mim. A amante é odiada pela sociedade, mas, mal sabem que também somos as vítimas. Não dá para escolher por quem se apaixona e não ser a principal, também é um castigo. Não será conosco que eles estarão nas datas especiais. Não é conosco que eles dormem todos os dias. Como também não será por nós que eles estarão acompanhados em eventos importantes. Dominamos os momentos de prazer, que são eletrizantes, mas não é só disso que sobrevive uma amante. Também somos mulheres e toda mulher tem sentimentos, seja casada, solteira ou cobiçando o homem da outra.

Mas erradas não somos nós. E sim eles. Eles que possuem compromisso com outra e ainda assim se envolvem com a gente. Eles que sempre reclamam do seu casamento, mas que nada fazem para mudar.

Como eu gostaria que você aproveitasse esse gatilho para fazer o que sempre me disse que gostaria de poder fazer. Mas você não vai. Pois é mais cômodo continuar com ela. Ela te deu algo que ainda não tive a oportunidade de lhe dar e por essa razão o laço de vocês é tão forte.

Anseio demais pela nossa conversa que ocorrerá amanhã. Estou curiosa para saber se esse será o nosso fim. Saber se você decidiu investir no seu casamento, uma vez que quase tudo se perdeu, ou se continuará se aventurando comigo como costumávamos fazer. Será que os nossos momentos juntos não serão o suficientes para que você não abra mão de nós? E o que será que você contou de mim para ela, agora que ela descobriu a minha existência? Ahh… quantas perguntas eu tenho para lhe fazer…

Mais do que isso, como será gostoso poder ouvir a sua voz, após um dia inteiro de silêncio. Será que continuará carinhoso ao me contar os detalhes do ocorrido? Ou ríspido por querer demonstrar que o que temos já não lhe importa mais?

Se você decidir me largar para focar no que é considerado certo, confesso que não sei como ficarei, muito mal provavelmente. Aprendi a gostar de você, a apreciar as demasiadas mensagens, mesmo quando você só me interessava sexualmente. Me aconcheguei na sua afeição e agora será muito cruel ter que me desvencilhar dela.

Daqui a algumas horas saberei a verdade. O tarô não está favorável, mas, entendo que você está passando por um momento mais difícil que o meu. Afinal, é mais impactante para a família, do que para a amante. Eu sou uma pessoa só, com a família são muitos envolvidos.

Espero que você faça a escolha certa, baseado no que você também quer e não só pensando nos que serão afetados. Não se pode viver uma vida infeliz apenas em função de obrigações. Você também é humano e tem sentimentos. E eu tenho fortes sentimentos por você. Mais do que imaginava. A sua ausência tem impactado bastante na minha rotina.

Se você continuar com ela, imagino que muita coisa irá mudar. Você não poderá mais se fazer tão presente por mensagens. Não poderá mais vir me ver com a mesma frequência de antes (que já não era muita) e essa mudança será um tanto significativa para mim, que, desde o princípio, sempre o tive pela metade.

Não é fácil gostar de homem casado. Mas poxa vida, eles são tão sedutores! Te fazem sentir mais especial que a oficial, te fazem acreditar que o que vocês têm é mágico e verdadeiro e quando a bomba estoura, somos as últimas a saberem das decisões e as primeiras a serem descartadas.

Gosto de você. Quero você pra mim, mas não é o tipo de coisa que lutarei para ter. Não tenho esse direito. Você pertence à ela, ainda que nos nossos momentos de intimidade diga que é somente meu. Que ironia da vida, tudo que eu não sinto agora é alguma posse sobre você. Pois, se fosse, eu não estaria nessa agonia. Você foi meu somente naquele momento em que estava dentro de mim. Fora dali, é totalmente dela, daquele jeitinho lindo que disseram no altar um para o outro. Como era mesmo? Ah sim… até que a morte os separe.

Homem Casado

Ele é casado. Sim, ele é e não me orgulho nada disso. Logo eu, que sempre julguei as mulheres que se envolviam com este tipo de homem. Agora estou aqui, pagando a minha língua.

Não é que eu deseje que ele largue a esposa para ficar comigo, não, não quero esse título de destruidora de lares. Mas, é ele mesmo que lamenta as coisas não irem bem no seu casamento, fazendo com que eu pense que a separação seria no mínimo um favor que ele faria em prol dos dois.

Além de casado, ele também é pai. Pois é, dois meninos pequenos. O que torna tudo ainda mais difícil. Dizem que filho não segura casamento, mas no caso dele está segurando. Ele diz que a vida ao lado dela é muito complicada e que é uma mulher agressiva. O que me deixa ainda mais confusa. Se a vida ao lado dela é tão ruim assim, por que não se separa logo? Filhos? Bens? Ora, só não vejo solução para a morte.

Veja bem. Eu não exijo isso dele, sequer sugeri em algum momento. Ele que sempre se justifica, por, apesar de tantas insatisfações, não ter dado um jeito na sua vida ainda. Não é algo que anseio vê-lo fazer, mas, não tem como não pensar que suas ações não condizem com suas palavras. Se ele diz estar tão apaixonado por mim, se realmente sou a melhor transa da vida dele, se quer mesmo poder ser meu namorado um dia, enfim… se sou tão incrível assim, por que continua com ela? Por que não toma uma atitude? Será que os motivos citados por ele, realmente são tão relevantes mediante à tanto sentimento e paixão?

Confesso que, gosto da minha liberdade e aprecio a nossa relação por ser justamente como é. Nos vemos uma vez por semana ou a cada quinze dias – sempre que ele vem para São Paulo – e é gostoso viver as nossas aventuras sexuais com gostinho de quero mais sempre que terminam. Contudo, não tem como não ficar bolada, ao ler uma mensagem dele contando o que fará com a esposa naquela noite, pensando que poderia ser eu ao seu lado nesses eventos.

O que é ridículo. Eu sou a errada. Eu sou a outra. Não tenho que me sentir incomodada por a esposa, a oficial, a mulher que chegou primeiro na vida dele e que inclusive é a mãe dos seus filhos, ter mais direitos e privilégios do que eu. Não possuo nenhum vínculo com ele, além de mensagens trocadas em um telefone celular. Pois é, trocamos mensagens todo dia. Como um legítimo casal de namorados. O que faz parecer real tudo que ele diz sentir por mim, ainda que esteja a quilômetros de distância, vivendo com outra pessoa.

Nossas transas? São espetaculares. Transamos sem camisinha e permito que ele goze dentro. Sim, eu tomo contraceptivo e longe de mim querer dar o golpe do baú. Até porquê esse golpe só deve dar certo com homem solteiro. Com homem casado seria muito sofrimento. Meu filho seria bastardo, eu, mãe solteira, e ainda correria o risco dele desaparecer da minha vida, me deixando completamente desamparada. Fora os meus sonhos e objetivos que evaporariam. Não. Definitivamente eu não quero ter um filho dele.

Ele diz que não transa com a esposa. O que até dá para acreditar, após mais de dez anos de casamento, julgando até mesmo por toda a sua sede quando está comigo. O que me deixa ainda mais inconformada por ele continuar casado. Como que uma pessoa se permite continuar num relacionamento que nem existe mais tesão? Não faz sentido isso para mim. Ainda que um relacionamento não seja só sexo, o sexo continua sendo 50% numa relação.

Ele sempre reforça que não sou apenas um divertimento e que o futuro a Deus pertence, o que às vezes me soa como o conto do vigário. Devo ser justa que ele nunca me prometeu nada. Mas também nunca disse que ficarmos juntos no futuro é uma coisa impossível. Pelo contrário, ele deixa a possibilidade em aberto e eu só fico pensando: “Quanto tempo mais isso vai durar? Por quanto tempo mais saberei lidar com essa situação?” Se é que estou sabendo lidar.

Homem casado é mesmo um perigo. Eles são muito envolventes. Passaram pela tarefa de conquistarem suas esposas e com isso conseguem conquistar qualquer mulher, uma vez que se tornaram experts no assunto. São sedutores com as palavras, sedutores com as mãos e professores na cama. Quando você vê já está completamente envolvida e viciada. E até onde vale levar essa relação? É uma aventura gostosa? É. O proibido que torna tudo mais gostoso? Sim. Mas até onde é possível lidar com o fato de que nas datas mais importantes, como Natal, Ano Novo e Aniversários, ele não estará com você, mas, sim com a família?