Primeiro Dia Sem Ele

Acordei me sentindo minimamente melhor que ontem, já que agora, pelo menos, possuo um desfecho decente depois que conversamos. É como se eu estivesse vivendo um luto. Você se força a conviver com o fim, ainda que esteja inconformada por dentro. Se bem que não é propriamente um fim. Ele pediu um tempo para pensar o que fará da sua vida, a respeito do seu casamento – que está desmoronando – mas, sabemos que um tempo, pode tanto resultar em um reencontro – ainda mais ardente – no futuro, quanto em um afastamento definitivo.

A ausência dele tem sugado a minha energia constantemente. Fico sem vontade de fazer as minhas coisas rotineiras, pensando que agora não tenho mais com quem compartilhar os assuntos. Ele sempre se mostrava tão interessado nas coisas que eu fazia. Suas mensagens frequentes eram uma companhia que somente agora percebo o quanto me fazem falta. É inevitável não ficar entrando na nossa conversa, reler as últimas palavras e olhar quando foi a última vez que ele entrou. Coração sempre dispara quando ele também está online.

Estou há dois dias ouvindo as mesmas músicas. Quatro músicas que descobri nesse final de semana e que agora compõem uma playlist, criada por mim, chamada: “news”, mas que poderia ser intitulada como “fossa”. Vez ou outra me pego com os olhos marejados, isso quando não estou chorando descontroladamente, como se alguém tivesse me batido. Os áudios favoritados, os vídeos compartilhados, são tudo uma grande munição para o sofrimento. Ouvir a sua voz, ver a sua imagem se movimentando, causam uma tristeza tremenda. Fico querendo voltar para aquele momento, quando estava tudo bem e tínhamos um ao outro.

Se ele vai voltar com a esposa, isso ainda é um mistério. Apesar de eu temer que sim, que vai preferir regressar a sua vidinha cômoda e segura de sempre. Posso estar sendo um pouco egoísta, mas, não queria que ele voltasse. Ainda que fosse pelos filhos. O que aconteceu, a maneira como ela descobriu sobre nós (que foi mesmo muito besta), ao meu ver, foi um empurrãzinho do universo para que ele aproveitasse o momento e rompesse logo. Sempre reclamou. Não faz sentido tentar consertar algo que já estava ruim e que agora ficou pior. Traição num relacionamento deixa cicatrizes horríveis. Ela sempre lhe apontará o dedo. E não digo isso porque o quero para mim, mas é como as coisas são. Ainda que não fiquemos juntos.

Os filhos crescem e vão entender. Quantos casais se separam hoje em dia, independente dos filhos, e ainda assim os mesmos crescem sem traumas? Eu sou uma delas. Minha mãe se divorciou duas vezes no decorrer da minha infância, sendo o último quando eu tinha dez anos. Desde então não tive mais uma figura paterna e sou uma pessoa ótima (não me julguem por ficar com homem casado). Talvez com uma queda por homens mais velhos, mas, ainda assim, nenhum que poderia ser meu pai.

Quanto tempo será que ficarei sem notícias dele? Quanto tempo será que ficarei sem ele? Será que um dia voltaremos a nos ver? Eu sei que ele tem um forte carinho por mim, assim como eu tenho por ele. É o que me consola nesses momentos de solidão. Ele gosta de mim. Só não sei se o que ele sente será o suficiente para lhe impulsionar agora.

Apesar do meu sofrimento, reconheço que não devo estar sofrendo mais que a sua mulher. Ela é a vítima principal nisso tudo. Mas, o que posso dizer? Gosto demais dele, sei que o que ele fez não foi certo e não gostaria que um dia também fizesse comigo. Contudo, ele é humano, passível de erros. Sempre se referia a ela com muito respeito e quando nos conhecemos, não imaginávamos que rolaria toda a química, sintonia e afinidades que rolou, simplesmente aconteceu. Sua própria consciência já está o castigando agora e todos nós, sem exceção, saímos machucados desta situação.

Ela – a traída – apunhalada pelas costas.

Ele – o traidor – que não agiu com intenções de fazê-la sofrer.

E eu, conhecida como destruidora de lares, alguém que caiu de pára-quedas no meio disso tudo, que estava apenas vivendo um amor proibido, mas que foi levado embora, sem que eu pudesse fazer nada para impedir.

Homem Casado

Ele é casado. Sim, ele é e não me orgulho nada disso. Logo eu, que sempre julguei as mulheres que se envolviam com este tipo de homem. Agora estou aqui, pagando a minha língua.

Não é que eu deseje que ele largue a esposa para ficar comigo, não, não quero esse título de destruidora de lares. Mas, é ele mesmo que lamenta as coisas não irem bem no seu casamento, fazendo com que eu pense que a separação seria no mínimo um favor que ele faria em prol dos dois.

Além de casado, ele também é pai. Pois é, dois meninos pequenos. O que torna tudo ainda mais difícil. Dizem que filho não segura casamento, mas no caso dele está segurando. Ele diz que a vida ao lado dela é muito complicada e que é uma mulher agressiva. O que me deixa ainda mais confusa. Se a vida ao lado dela é tão ruim assim, por que não se separa logo? Filhos? Bens? Ora, só não vejo solução para a morte.

Veja bem. Eu não exijo isso dele, sequer sugeri em algum momento. Ele que sempre se justifica, por, apesar de tantas insatisfações, não ter dado um jeito na sua vida ainda. Não é algo que anseio vê-lo fazer, mas, não tem como não pensar que suas ações não condizem com suas palavras. Se ele diz estar tão apaixonado por mim, se realmente sou a melhor transa da vida dele, se quer mesmo poder ser meu namorado um dia, enfim… se sou tão incrível assim, por que continua com ela? Por que não toma uma atitude? Será que os motivos citados por ele, realmente são tão relevantes mediante à tanto sentimento e paixão?

Confesso que, gosto da minha liberdade e aprecio a nossa relação por ser justamente como é. Nos vemos uma vez por semana ou a cada quinze dias – sempre que ele vem para São Paulo – e é gostoso viver as nossas aventuras sexuais com gostinho de quero mais sempre que terminam. Contudo, não tem como não ficar bolada, ao ler uma mensagem dele contando o que fará com a esposa naquela noite, pensando que poderia ser eu ao seu lado nesses eventos.

O que é ridículo. Eu sou a errada. Eu sou a outra. Não tenho que me sentir incomodada por a esposa, a oficial, a mulher que chegou primeiro na vida dele e que inclusive é a mãe dos seus filhos, ter mais direitos e privilégios do que eu. Não possuo nenhum vínculo com ele, além de mensagens trocadas em um telefone celular. Pois é, trocamos mensagens todo dia. Como um legítimo casal de namorados. O que faz parecer real tudo que ele diz sentir por mim, ainda que esteja a quilômetros de distância, vivendo com outra pessoa.

Nossas transas? São espetaculares. Transamos sem camisinha e permito que ele goze dentro. Sim, eu tomo contraceptivo e longe de mim querer dar o golpe do baú. Até porquê esse golpe só deve dar certo com homem solteiro. Com homem casado seria muito sofrimento. Meu filho seria bastardo, eu, mãe solteira, e ainda correria o risco dele desaparecer da minha vida, me deixando completamente desamparada. Fora os meus sonhos e objetivos que evaporariam. Não. Definitivamente eu não quero ter um filho dele.

Ele diz que não transa com a esposa. O que até dá para acreditar, após mais de dez anos de casamento, julgando até mesmo por toda a sua sede quando está comigo. O que me deixa ainda mais inconformada por ele continuar casado. Como que uma pessoa se permite continuar num relacionamento que nem existe mais tesão? Não faz sentido isso para mim. Ainda que um relacionamento não seja só sexo, o sexo continua sendo 50% numa relação.

Ele sempre reforça que não sou apenas um divertimento e que o futuro a Deus pertence, o que às vezes me soa como o conto do vigário. Devo ser justa que ele nunca me prometeu nada. Mas também nunca disse que ficarmos juntos no futuro é uma coisa impossível. Pelo contrário, ele deixa a possibilidade em aberto e eu só fico pensando: “Quanto tempo mais isso vai durar? Por quanto tempo mais saberei lidar com essa situação?” Se é que estou sabendo lidar.

Homem casado é mesmo um perigo. Eles são muito envolventes. Passaram pela tarefa de conquistarem suas esposas e com isso conseguem conquistar qualquer mulher, uma vez que se tornaram experts no assunto. São sedutores com as palavras, sedutores com as mãos e professores na cama. Quando você vê já está completamente envolvida e viciada. E até onde vale levar essa relação? É uma aventura gostosa? É. O proibido que torna tudo mais gostoso? Sim. Mas até onde é possível lidar com o fato de que nas datas mais importantes, como Natal, Ano Novo e Aniversários, ele não estará com você, mas, sim com a família?

Mundo Moderno

As pessoas não tem mais tempo para relacionamento. É tudo trabalho, estudo e compromissos pessoais. Às vezes elas têm tempo para sexo, mas aquele sexo frio, sem nenhuma mensagem depois.

No começo foi difícil me adaptar a essa nova modalidade. Após viver um relacionamento de tantos anos, a cada transa casual era como se eu encontrasse um novo candidato ao posto de namorado. Tudo uma grande farsa. A pessoa se mostra a mais incrível e compatível possível, mas só naquele momento mesmo. Depois que cada um vai para o seu lado, esquece completamente da sua existência. Não estou acostumada com essa nova forma de relacionamento. Nem com a possibilidade de repetir depois, o tratamento não é diferenciado.

Sexo casual é uma delícia, não podemos negar. Mas toda a frieza do pós é mesmo necessária? Por acaso o outro acha que você vai morrer de amores se trocarem mensagens depois? Confesso que mesmo com a ausência disso, já fico imaginando um futuro amoroso. É isso que dá após um relacionamento tão duradouro. Desaprendi a arte da conquista. A última vez que estive solteira ainda era virgem. Hoje já não consigo não transar no primeiro encontro.

Será que é isso que está me sabotando? O machismo que beira o ridículo? O cara quer aquilo rápido, mas se o tem, perde o interesse logo em seguida. Sabe… queria ter um coração frio e desligado igual ao dos homens. Deve ser por isso que os gays têm se dado tão bem. Homens se entendem como ninguém.

Perigo à Vista

Nada é mais perigoso do que um homem com o ego ferido
De repente seu porto seguro vira perigo
E o gato virou leão,
Mesmo não estando com a razão

E olha que tentei me desvincular com cuidado
Mas é muito difícil quando se tem asco
Qualquer desentendimento vira uma grande ofensa
E eu penso no que manter essa relação compensa?

Ele me disse coisas que qualquer um se assustaria
Se eu pudesse até chamaria a polícia
Homem com dinheiro é perigoso
Pode te arrastar para o fundo do poço

Tenho pena da pessoa que ele é
Depois ainda diz que tem fé
Nunca conhecerá a felicidade
Espero nunca encontrá-lo pela cidade

Ainda é cedo para dizer que ficarei tranquila
Pois tenho certeza que ele fará de tudo para me ver falida
Ele sonha comigo lhe implorando ajuda
Mas prefiro virar dia e noite na labuta

Oro a Deus para que ele me esqueça
E siga com sua vida sem criar mais desavenças
Ele poderia lidar melhor com essa rejeição
Afinal ninguém é perfeito e sempre haverá imperfeição

Lamentações

 
 
Nada como um dia após o outro
Por que ontem foi um nojo
Não consigo lidar com seu jeito meloso 
Tendo que me comportar como se estivesse gostoso 
 
Ontem fiquei enojada com a sua presença
Pois mesmo no escuro de um cinema 
Você estampava a sua carência 
E eu lamentava essa situação de contínua dependência 
 
E na claridade seu olhar lascivo me constrangia 
Ahh se eu pudesse dizer tudo o que eu queria
Te pediria pra ficar longe da minha rotina 
E também te expulsaria da minha vida
 
Seu grude constante me incomoda 
Eu sei, parece que estou sendo ingrata 
Mas a verdade é que sentimento nenhum dinheiro compra 
E todo o seu recurso financeiro não me encanta 
 
E a cada presente comprado 
Os seus olhos brilhavam 
Como se meu amor tivesse sido conquistado 
Com a aquisição de um presente caro 
 
Não consigo me comportar como deveria
Qualquer outra no meu lugar te idolatraria 
Mas eu não sou como a maioria
Deveria lidar melhor com essa sinergia 
 
Suas mensagens melosas estão me enjoando 
Suas conversas repetitivas estão me cansando 
Seu comportamento possessivo está me perturbando 
E seu ciúme ridículo está me irritando 
 
E as suas mensagens de putaria? 
Essa é a vantagem da tecnologia 
Posso fingir que estou lendo o que gostaria 
Quando na verdade me causam disenteria 
 
Só hoje queria não receber uma mensagem sua 
Ter minha privacidade como se estivesse na lua 
Você deve estar me imaginando nua 
Enquanto me imagino fugindo pela rua 
 
Ontem eu lamentei tudo o que conquistei 
Por muita coisa ter sido graças a você 
Queria poder dizer que do seu dinheiro nunca precisei 
Mas seria uma grande mentira e isso não direi
 
Pra você que está lendo, parece que eu não tenho coração 
Mas a verdade é que não me orgulho dessa situação 
Ele sempre me estende a mão 
Mas é um velho acabado que não sinto tesão 
 
Eu sei que ele me quer bem
Mas isso não conquista ninguém 
Não consigo ser quem não sou 
Não gosto de me aproveitar do seu amor 
 
Mesmo saindo com outras ele não me esquece 
Acho que meu leve desprezo te apetece
Me admira como se eu fosse uma prece 
E suas manias não me descem 
 
Duas vezes por semana é muito mais do que consigo lidar 
No final do encontro já estou querendo surtar 
Meu estresse é tangível mas consigo disfarçar 
E ele nem se dá conta que não é ali que eu queria estar 
 
Às vezes me frustro por não encontrar alguém bacana 
Mas como poderia tendo que estar na sua cama?
Ele insiste em dizer que me ama 
Mesmo eu dizendo que não adianta  
 
Poderia ficar aqui até amanhã versando a minha infelicidade 
Mas também tenho dignidade 
Vou me distrair com alguma arte 
Enquanto ainda tenho certa liberdade 

Os Dilemas de uma Sugar Baby

Ser uma sugar baby não é nada fácil

Às vezes, eu não sei o que faço

Ele tenta me controlar, é possessivo e ciumento

Muitas vezes tenho vontade de pedir um aumento

Ser uma sugar baby não é nada fácil

Ainda mais se ele for um velho acabado

Que por insegurança comete cada atrocidade

Demonstrando não ter nenhuma maturidade

Se você também quer ser uma sugar baby

Então precisa aprender

Muita paciência terá que ter

Todo o seu tempo ele vai querer

Não sei mais quanto tempo aguento nessa relação

Prefiro batalhar sozinha o meu ganha pão

Ele tenta, mas não consegue ganhar meu coração

Minha vontade é de sempre lhe dizer não

Somente às vezes

 

Às vezes gosto dele

Às vezes não

Às vezes me sinto grata por tê-lo em minha vida

Às vezes amaldiçoada por precisar da sua ajuda

 

Às vezes me sinto empolgada pelo reencontro

Às vezes aliviada quando chega ao fim

Às vezes me interesso por espontâneo

Às vezes finjo estar interessada

 

Às vezes acho ele engraçado

Às vezes patético

Às vezes acho que posso gostar dele

Às vezes tenho certeza que não